wrapper

IMG 7163

Os vereadores por Várzea Grande debateram e cobraram na sessão ordinária dessa quarta-feira (20.03) um trabalho mais efetivo da Guarda Municipal nas escolas do município, devido a supostas ameaças de atentados nas unidades de ensino.

O vereador e presidente da Comissão de Segurança Pública, Cleyton Nassarden Guerra – Sardinha (PTB), cobrou a presença do comandante da Guarda Municipal, Evandro Homero para explicar ações desenvolvidas para prevenção de atentados em escolas.

“Quero saber o plano da Guarda Municipal para que possa resguardar a sociedade várzea-grandense, como também proteger nossas crianças nas escolas. Hoje inclusive passei em um colégio no Jardim Imperial e conversando com o guarda da escola, ele me disse que ninguém da Guarda passou pelo local e essa escola teve um cogitação de atentado nesta semana”, destaca Sardinha.

Já o vereador, Calistro Lemes do Nascimento – Jânio Calistro (PSD), destaca que a função da Guarda Municipal na sua criação é proteger os prédios públicos.  “Teve recentemente uma menina de 19 anos presa aqui em Várzea Grande por causa de uma ameaça de atentado. Além disto, alguns menores foram detidos em Mato Grosso. Devemos ter mais segurança nos colégios, a função da Guarda é fazer proteção aos prédios públicos, tem pais tem medo de levar os seus filhos nas escolas, onde deveria ser o lugar mais seguro”, declara Calistro.

Outro parlamentar que se posicionou sobre o assunto é o vereador Carlos Garcia (PSB). “A função da Guarda está desviada, ela perdeu seu foco de quando foi criada. As nossas crianças merecem ser protegidas e precisamos que seja feita uma maior segurança nas escolas”, conta Garcia.

O líder do Executivo na Câmara Municipal, o vereador Pedro Paulo Tolares – Pedrinho (DEM), disse que há um trabalho de prevenção com apresentação de fantoches para crianças em mais de 20 escolas no município.

“A questão da segurança é muito complexa. Liguei para o comandante da Guarda Municipal e ele me disse que há um trabalho de prevenção em mais de 20 escolas municipais, com apresentação de fantoches. Também convido os vereadores para que façamos uma reunião para discutir o assunto. Levarei suas sugestões à prefeita”, disse Tolares.

Sardinha rebate a resposta de Pedrinho, e diz que a Guarda Municipal deve sair da beira das ruas, para ficarem nas escolas. “Devemos fazer uma prevenção antes que aconteça alguma tragédia, não estamos prevendo nada, mas é melhor termos ações para prevenir antes de acontecer”, destaca Sardinha

José Wallison/Assessoria 

banner prefeitura 2018

selo 150

visite site 2