Audiência pública debate retomada das obras de duplicação da Rodovia dos Imigrantes

A Câmara Municipal realizou nesta segunda-feira (14.09) no Salão de Convenções do Hotel Hits Pantanal, uma audiência pública requerida pelo vereador Carlos Garcia de Almeida – Dr. Carlos Garcia (PSB), que discutiu sobre as tratativas para a retomada das obras de duplicação da Rodovia dos Imigrantes, em Várzea Grande.

A audiência contou com a presença de representantes políticos, empresariais e da concessionária Rota do Oeste. Foram discutidas questões referentes aos problemas e a demanda urgente dos munícipes nas travessias dos bairros São Mateus, Capão Grande, Praia Grande e Bonsucesso.

De acordo com Garcia, a população não pode mais aguardar para solucionar o problema e continuar convivendo com os acidentes que ocorrem diariamente nos trechos da rodovia. “A sociedade sabe que essas obras estruturais não são fáceis de serem executadas. Porém, aquilo que foi pactuado, eles esperam que seja cumprido e essa é a expectativa”, destaca o vereador.  

Conforme o gerente de comunicação e relações institucionais da Rota do Oeste, Roberto Madureira, em fevereiro deste ano a concessionária apresentou ao governo um Plano de Cura, que prevê a duplicação da Rodovia dos Imigrantes. Para que o projeto seja retomado o quanto antes, a sugestão é de que um novo grupo assuma a concessão e siga o cronograma apresentado pela Rota do Oeste. Caso o plano seja aceito, a previsão de é que as obras sejam retomadas no primeiro semestre de 2021. 

“Se tudo der certo, a expectativa é que em março de 2021 essas obras sejam retomadas, começando pela Imigrantes. A obra tem 28 quilômetros de duplicação, um viaduto com vários entrelaçamentos em desnível no Trevo do Lagarto e outros três dispositivos nos principais entroncamentos”, explica Madureira. 

No entanto, devido às cobranças de medidas paliativas, a Rota do Oeste e a prefeitura de Várzea Grande firmaram parceria para que um plano de estudo seja realizado e posteriormente encaminhado à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) solicitando a implantação de faixas elevadas e semáforos na região, com intuito de diminuir o número de acidentes nas travessias.